O que o diabetes tem a ver com disfunção erétil?

Aprenda a pedir ajuda da sua parceira para resolver problemas sexuais
24 de julho de 2017

Disfunção erétil, esse é um problema que assusta a todos os homens.  Sabe-se que a partir dos 40 anos a possibilidade de um homem se defrontar com esse problema aumenta gradativamente, e atinge um bom percentual das pessoas a partir dessa idade.

Mas a disfunção erétil não é exclusiva para homens mais velhos, ela pode ocorrer também em pessoas mais jovens.
Muitos falam também que os diabéticos têm mais probabilidade de apresentar esse problema, o que o diabetes tem a ver com a disfunção erétil?

O que é Disfunção Erétil?

Disfunção erétil é a incapacidade de ter ou manter uma ereção rígida o suficiente para permitir a penetração durante o ato sexual.
Como você viu então, a disfunção erétil não se caracteriza apenas por não haver ereção. Mas se ocorre a ereção sem rigidez suficiente para se conseguir a penetração, ou se há a ereção, mas não se consegue mantê-la, também pode ser uma disfunção erétil. Se essa dificuldade se apresenta ocasionalmente, pode não ser nada demais, se ela ocorre com freqüência já é mais significativo. Caso você perceba alguma dificuldade na ereção quanto a rigidez ou capacidade de mante-la, ao mudar de posição durante o ato por exemplo, fale com  seu médico.

Causas da Disfunção Erétil

A disfunção erétil não é uma doença em si mesma, na verdade ela é sintoma que sinaliza a existência de outros problemas de ordem emocional ou psicológicos ou físicos.

O processo de excitação do homem que leva até a ereção é bastante complexo e envolve emoções, o cérebro, nervos, músculos, vasos sanguíneos e hormônios.

No aspecto psicológico a disfunção erétil pode ser conseqüência de:

 

  • Baixa-estima
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Estresse

Problemas físicos que podem desencadear uma disfunção erétil são:

  • Hipertensão
  • Doenças vasculares
  • Colesterol e triglicerídeos altos
  • Tabagismo
  • Alcoolismo
  • Problemas de sono
  • Obesidade
  • Consumo excessivo de fármacos
  • Diabetes

Diabetes e a Disfunção Erétil

Desconsiderando o aspecto psicológico, todo problema ou doença que impeça ou reduza o fluxo sanguíneos para o pênis, que danifique os nervos ou enrijeça as artérias contribui para a disfunção erétil.

O excesso de açúcar no sangue, característico no diabetes, pode gerar danos aos nervos e nos vasos sanguíneos da região peniana. Os nervos danificados podem não responder adequadamente à estimulação e terem menor sensibilidade, fatores importantes que precedem a ereção. Os vasos sanguíneos enrijecidos ou com fluxo sanguíneo reduzido, podem não permitir a irrigação da região peniana em volumes necessários para uma boa ereção. Outro fator habitualmente presente em casos de diabetes é a hipertensão que também pode ser fator desencadeador da disfunção erétil.

Fácil perceber então o que o diabetes tem a ver com disfunção erétil, manter controle adequado sobre as taxas de açúcar no sangue evitará danos aos nervos e vasos sanguíneos e vai prevenir a ocorrência desse problema.

Sou diabético e agora?

Calma! Ser diabético não significa que você obrigatoriamente terá disfunção erétil. Diabéticos tem risco maior em apresentar esse tipo de problemas, apenas isso. Com o controle da taxa de açúcar no sangue, hábitos saudáveis e alimentação correta você terá boas chances de não conhecer a disfunção erétil. Observe as recomendações de seu médico e tenha uma vida perfeita e feliz!

Gostou de nosso post? Deixe sua opinião nos comentários.

 



Faça o tratamento utilizando 1 Chá do Amor de 4 em 4 dias no período de 2 meses.

CLIQUE AQUI E COMPRE as 15 unidades para fazer o seu tratamento e ganhe um desconto de 10% utilizando o seguinte cupom na hora da compra: tratamentokannjin

*Coloque seu cupom na finalização de sua compra para poder ativar o desconto.

Renar Francioni Pacheco
Renar Francioni Pacheco
Farmacêutico Bioquímico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *