Riscos de tomar Viagra antes dos 40 e como isso pode acabar com a sua vida sexual

mão segurando uma pílula de viagra

Tomar Viagra é uma das alternativas para quem sofre de disfunção erétil e, apesar de não ser a melhor, também funciona.

Porém, existe um grave problema se você está fazendo uso do Viagra antes dos 40 anos de idade…

Geralmente, pessoas com menos de 40 anos, também podem falhar na hora de ter uma ereção, mas isso se dá – na maioria das vezes – devido a fatores psicológicos e não físicos.

Por isso, tomar Viagra antes dos 40 pode até render uma boa ereção, mas trará diversos problemas no curto, médio e longo prazo.

Ao longo deste artigo você irá conhecer os riscos de tomar Viagra antes dos 40 anos e como isso pode acabar com a sua vida sexual.

Mas, antes de começarmos, é importante que você preencha o formulário abaixo para receber dicas de como melhorar o seu desempenho na cama.


 

Prescrição médica

Apesar do Viagra ser um remédio controlado, de tarja vermelha e que – por isso – precisa de prescrição médica para ser comprado, é muito comum a compra do medicamento por conta própria.

E isso, por si só, já é um risco!

Existem diversos motivos que levam um remédio a receber a tarja vermelha e isso significa que o uso do mesmo sem o aconselhamento médico pode levar a diversos problemas de saúde, incluindo a morte em casos extremos.

Portanto, se você tem menos de 40 anos e acha que precisa do Viagra… consulte seu médico, mas antes, confira este artigo até o final para conhecer uma segunda opção totalmente natural e segura.

Remédios falsificados

Como a venda do Viagra é controlada, muitas pessoas acabam comprando pela internet ou de segunda mão e aí reside um segundo risco: os remédios falsificados.

Uma pesquisa realizada em 2011 comprovou que mais de 80% dos sites que apareciam como resultados para a busca “comprar Viagra” trabalhavam com produtos falsificados.

Ou seja, tratava-se de pílulas de açúcar, analgésicos, aceleradores do coração, guaraná e outros compostos desconhecidos e não autorizados pela Anvisa.

Basicamente, ao tomar um destes remédios, você ingerirá um composto químico sem vistoria ou padrões de qualidade, que pode conter qualquer tipo de elemento perigoso para a sua saúde.

Efeitos colaterais

Porém, mesmo que você consiga um Viagra original – da maneira que for possível – isso não significa que você está livre de riscos.

O Viagra carrega consigo uma série de efeitos colaterais adversos que podem acabar minando a sua saúde e, principalmente, a sua vida sexual para sempre!

Confira alguns dos principais efeitos colaterais do Viagra:

  1. Dor de cabeça;
  2. Diarreia;
  3. Tontura;
  4. Azia;
  5. Coriza crônica (nariz escorrendo);
  6. Sangramento nasal;
  7. Dificuldade para dormir;
  8. Dor nas costas;
  9. Formigamento dos membros;
  10. Sensibilidade a luz;
  11. Dependência psicológica.

Aliás, essa última (dependência psicológica) é uma das consequências mais graves do uso do Viagra, principalmente antes dos 40 anos de idade.

Isso acontece porque o cérebro pode condicionar a ereção ao uso do medicamento (e talvez isso aconteça já no primeiro uso).

Assim, você passará a ter dificuldades ou até mesmo total incapacidade de conseguir uma ereção duradoura sem o uso do Viagra.

Logo, você se tornará dependente de um comprimido controlado e de difícil acesso, ou seja, sua vida sexual passará a não depender mais de você e sim da disponibilidade de um remédio que você nem deveria poder comprar.

Existe necessidade?

É importante lembrar que o Viagra não melhora em nada a ereção. Quer dizer, você de fato fica com uma ereção, mas é uma ereção normal como qualquer outra.

Ela não é mais rígida, não aumenta o tamanho do pênis e nem ajuda a retardar a ejaculação. Ou seja, se você ainda é capaz de ter uma ereção natural, por que utilizar um medicamento que pode lhe fazer mal?!

Alternativas seguras

De um tudo, se você quer melhorar seu desempenho, existem alternativas ao Viagra que podem ser tão eficazes quanto, porém muito mais seguras.

A primeira delas – e mais demorada – é a mudança no seu hábito de vida…

Praticar exercícios físicos, alimentar-se melhor, diminuir o uso de álcool, drogas e tabaco são exemplos de atitudes que você pode mudar hoje para conquistar um melhor desempenho sexual amanhã.

Outra opção é fazer uso de suplementos naturais, como o Chá do Amor.

Este chá é composto por uma planta nativa da Amazônia, bastante utilizada pelos índios locais – de quem recebeu o nome Chá do Amor – a fim de melhorar o desempenho sexual.

Assim, é um remédio 100% natural e com eficácia bastante semelhante ao Viagra, porém infinitamente mais seguro e sem todos estes efeitos colaterais citados acima.

Além disso, o chá do amor não age somente na disfunção erétil, ele também é bastante útil na hora de retardar a ejaculação, fazendo com que a relação dure mais sem nenhum dano para a sua saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *